Você é o que consome! Como a comunicação de marketing enxerga o consumidor.


As empresas fazem de tudo para chamar a sua atenção.

Até certo ponto, as pessoas expressam quem são, a qual grupo pertencem ou pretendem pertencer, mostram seu estilo de vida e suas realizações através das marcas que compram.


O indivíduo é o que veste, come, bebe, usa, assiste, e assim por diante.

É assim que cada um é visto pela comunicação de marketing.



Enquanto o consumidor é impactado pela divulgação em massa de produtos e acaba por encontrar o seu significado pessoal ao consumir as marcas (McCracken, 2005), a comunicação de marketing contribui para a construção destes significados valorizando os atributos intrínsecos e implícitos dos produtos para a comercialização.


As pessoas consomem significados através dos produtos, elas compram uma melhoria de vida. Por exemplo, um consumidor não compra um celular simplesmente, ele compra a facilidade de se comunicar. Os profissionais de marketing trabalham incansavelmente para que os benefícios dos produtos sejam reconhecidas pelos consumidores.


Apesar do consumidor ser bombardeado com todo tipo de material explicativo sobre o produto, a conquista de sua preferência na decisão de compra não é garantida.


De acordo com Sheth, Mittal & Newman, a percepção é o processo pelo qual um indivíduo seleciona, organiza e interpreta a informação que recebe do ambiente. Podemos dizer que a percepção diante de uma divulgação se dá não só por meio de estímulos verbais, mas por meio de qualquer um dos sentidos. Pesquisas comprovam que anúncios que apelam para o lado emocional tem um maior retorno, fato!


O significado é subjetivo, ele depende do contexto cultural em que ocorre o consumo.


As pessoas não compram produtos, elas compram significados. Significados da solução oferecida pelos produtos que são sustentados por marcas. Por exemplo, elas compram a "facilidade" para o dia a dia ao comprar uma lava roupa, a qual pode ser sustentada por uma marca que tem o seu valor reconhecido no mercado.


A marca precisa saber traduzir os significados em diferenciais que tragam soluções para a vida do consumidor.


Cultura e consumo são mutuamente constituídos. (McCracken, 1988)



O Pulo do Gato


A construção da identidade individual tem seu lugar onde o indivíduo é um consumidor de significados. Esta é a chave para a compreensão de como o significado é definido na comunicação de marketing (Ventkatesh, 1999).


Kjedgaard (2009) explora o “significado” no consumo, e reflete a visão de que o significado de consumo é essencialmente o consumo de significado: nós somos o que vestimos, comemos, assistimos, dirigimos, jogamos e assim por diante”.



Afinal, a sua empresa vende o quê?



_________


Eu sou a Clara Franco, consultora de marketing. Se você tem algo para comentar ou compartilhar, entre em contato por e-mail: clara.franco@businessconcierge.com.br ou skype: Clarelisy Franco


#marketing #corporativo #empresa #empreendedorismo

VOLTAR